segunda-feira, 2 de julho de 2018

La máquina

Fotografia de Val Vesa


Nos perseguimos
para matarnos.
Esperamos el momento oportuno
para el golpe por sorpresa
la emboscada definitiva.
En la práctica esta guerra
se reduce a una larga
continua vigilancia. Lo peor
son las noches afilando cuchillos.
José Daniel Espejo



1 comentário:

  1. Bom dia e boa semana.

    Da Séria - “No tempo em que” havia músicos a fazer intervenção política.
    Hoje: Misty In Roots – “Ghetto Of The City” (live)

    Os Misty In Toots são um grupo histórico do reggae militante, uma verdadeira força musical, os verdadeiros culturistas da música reggae de intervenção. Foram um dos grupos fundadores do movimento “Rock Contra o Racismo”, que nasceu em 1978, numa Inglaterra muito marcada pelo desemprego e pela depressão económica que atingia brancos e negros.

    As suas letras fortes e denunciadoras da situação de exploração dos trabalhadores e das desigualdades sociais levaram o grupo a liderar uma luta conjunta, que nos anos 70/80, envolveu diversos movimentos de protesto, que nasceram na cidade de Londres contra o racismo. As suas letras inspiraram uma crescente consciência e um despertar social como em “GHETTO OF THE CITY”.
    Os Misty in Roots enfrentaram obstáculos e dificuldades, quando o seu estúdio foi atacado durante os tumultos Southall e os seus membros sofreram ferimentos. Não desistiram e o seu empenho permitiu alcançar novos públicos ao tocar em locais como centros comunitários. Isso abriu um público totalmente novo para a banda que rapidamente desenvolveu um público muito forte, tocando com bandas como Tom Robinson, The Ruts e Elvis Costello.

    Intransigentes e inflexíveis nos seus ideais de defesa dos oprimidos, criticando ao capitalismo e lutando pela mudança.
    “Ignorance, ignorant minds
    Corrupted and confused
    Build their lives on vanity
    Has no love for humanity
    Dreams are just an illusion”

    Vibrem com o som contagiante e leiam com atenção a mensagem:

    Misty In Roots – “Ghetto Of The City” (live)
    https://youtu.be/XyslAtJQq8E

    All you want you can get
    Get it now you no want it
    Come here to look for prosperity
    What you found was hatred and oppression
    Down, down, down in the ghetto of the city
    Down, down, down in the ghetto of the city

    They're going down to vanity
    They're going down to hypocrisy
    They're going down to the ghetto of the city
    Where there is hatred and poverty
    Where there is hatred and poverty

    Ignorance, ignorant minds
    Corrupted and confused
    Build their lives on vanity
    Has no love for humanity
    Dreams are just an illusion
    Pavements are not gold
    Hatred, hatred and oppression
    Down in the ghetto
    Down, down, down in the ghetto of the city
    Down, down, down in the ghetto of the city

    Like it was said earlier on
    I don't feel nothing for love
    But I say if money could buy love
    The rich would live and the poor would die
    This is what we found in the ghetto of the city

    Ignorance, ignorant minds
    Corrupted and confused
    Build their lives on vanity
    Has no love for humanity
    Dreams are just an illusion
    Pavements are not gold
    Hatred, hatred and oppression
    Down in the ghetto
    Down, down, down in the ghetto of the city
    Down, down, down in the ghetto of the city

    Ignorance, ignorant minds
    Corrupted and confused
    Build their lives on vanity
    Has no love for humanity
    Dreams are just an illusion
    Pavements are not gold
    Hatred, hatred and oppression
    Down in the ghetto of the city
    Down, down, down in the ghetto of the city
    Down, down, down in the ghetto of the city

    Música gravada ao vivo no “Counter-Eurovision” realizado no Cirque Royal em Bruxelas nos dias 31 de Março e 1 de Abril de 1979. Foi organizado pelo CAFIT sob a iniciativa de Pour le Socialisme e do semanário POUR (Bélgica). Este álbum foi produzido com a colaboração da associação sem fins lucrativos CAFIT (Collectif d'Animation pour la Formation et l'information des Travailleurs).

    ResponderEliminar