segunda-feira, 19 de março de 2018

Nas tuas mãos

Fotografia de Nikolay Bakharev



Nas tuas mãos começava
O mundo
E nada
Nem o dia
Podia ser mais perfeito...
Ana Paula Tavares


1 comentário:

  1. Bom dia e boa semana.

    Da Séria - “No tempo em que” havia músicos a fazer intervenção política.
    Hoje: Os Fleet Foxes - “HELPLESSNESS BLUES”.

    Os Fleet Foxes são das melhores criações musicais dos últimos tempos. Banda folk indie,
    de Seattle (EUA), têm em Robin Pecknold o compositor principal da banda.
    Inspirados em muito boa gente mas tendo como referência os Crosby, Stills Nash & Young, os Fleet Foxes construíram uma música encantadora chamada “HELPLESSNESS BLUES”.

    Robin nasceu nos anos 80, numa América de relativa abundância, com uma juventude marcada pelo individualismo egocêntrico da época. Em entrevista referiu que:" não queria parecer muito político, porque este é apenas o meu pensamento pessoal, mas acho que sinto ser um homem branco da América, um membro privilegiado da Terra. "Helplessness Blues" é a música mais importante da minha geração. No contexto dos anos 80, os nossos pais transmitiram-nos que “poderíamos ser o que quiséssemos”, numa autodeterminação sem limites. Mas, afinal eu estou em busca de um propósito…”.

    "Helplessness Blues" tem sido considerado como o hino dessa geração, pois conseguiu colocar em palavras, ideias, sentimentos, aspectos que os jovens sentem mas nunca foram capazes de dizer.
    Isso representa uma mudança das esperanças utópicas dos anos 60, onde a ideia era que pudéssemos construir uma sociedade sobre o amor.

    Robin não parece preocupar-se com a construção de uma sociedade perfeita, mas sim no trabalhar no significado da sua vida. A realidade que esses jovens enfrentam nos empregos anónimos, de baixos salários em call centres, ou em fábricas das 9 às 5 é um mundo oposto ao que lhes foi “prometido”.
    “I was raised up believing
    I was somehow unique”

    No fim, um aspecto que tem sido muito discutido é a alusão ao pomar. O pomar como desejo de simplicidade, pois a imagem de trabalhar num pomar é bastante romântica e Robin quer fazer o que ama contribuindo para a sociedade de uma forma singular e pessoal - trabalhando no pomar, com a namorada.
    Sr ouvinte, passe esta música a um amigo e pergunte-lhe: “o que é o teu pomar?”.

    A voz solitária de Pecknold apoiada pela harmonização vocal da sua banda, produz uma canção pensativa, elegante e encantadora.
    Músicos talentosos os Fleet Foxes.
    A beleza reside em coisas simples.


    PS: da formação original dos Fleet Foxes, saiu Josh Tillman – “Father John Misty” outro talento.

    Fleet Foxes – “Helplessness Blues”
    https://youtu.be/7HHgedNNQco

    I was raised up believing
    I was somehow unique
    Like a snowflake distinct among snowflakes
    Unique in each way you can see

    And now after some thinking
    I'd say I'd rather be
    A functioning cog in some great machinery
    Serving some thing beyond me

    But I don't I don't know what that will be
    I'll get back to you someday
    Soon you will see

    What's my name, what's my station
    Oh just tell me what I should do
    I don't need to be kind to the armies of night
    That would do such injustice to you.
    Or bow down and be grateful
    And say "sure take all that you see"
    To the men who move only in depleted halls
    And determine my future for me.

    And I don't I don't know who to believe
    I'll get back to you someday
    Soon you will see.

    If I know only one thing
    Is that everything that I see
    Of the world outside is so inconceivable
    Often I barely can speak

    Yeah I'm tongue tied and dizzy
    And I can't keep it to myself
    What good is it to sing helplessness blues?
    Why should I wait for anyone else?

    And I know I know you'll keep me on the shelf
    I'll come back to you someday
    Soon myself.

    If I had an orchard
    I'd work 'till I'm raw
    If I had an orchard
    I'd work 'till I'm sore

    And you would wait tables
    And soon run the store

    Gold hair in the sunlight
    My light in the dawn
    If I had an orchard
    I'd work till I'm sore

    If I had an orchard, I'd work 'till I'm sore

    Someday I'll be
    Like the man on the screen

    ResponderEliminar