sexta-feira, 29 de junho de 2012

Pirosices *

* Publicado hoje no Jornal do Centro


     Carlos Magno, o presidente da ERC, foi à SIC e caracterizou muito bem, e em poucas palavras, o que se passa nos nossos meios de comunicação social: «vivemos num país onde se proletarizaram os jornalistas e se profissionalizaram as fontes».
     Isso é uma verdade visível a olho nu. Muitos jornalistas, com maior ou menor relutância, acabam por ter de trabalhar em assessoria de imprensa e/ou relações públicas. Esses jornalistas, ao serem forçados pelas circunstâncias da vida a deixarem de ser jornalistas, passam logo a ser melhor pagos.
     Uma parte deste trabalho fora das redacções é colocar conteúdos nos media através de canais mais ou menos formais, outra parte é comunicar directamente com o público.
     Milhões e milhões de euros de fundos públicos, nacionais e comunitários, têm sido e continuam a ser, como se diz em politiquês, “executados” com este tipo de “comunicação” — isto é, literalmente, têm sido “assassinados”.
     São toneladas de publicações mais ou menos kitsch, em papel lustroso, sempre iniciadas com uma “mensagem do senhor presidente” e respectiva fotografia engravatada. Estas produções gráficas, nada baratas, valem zero já que as pessoas tendem a deitar logo aquilo para o lixo.
     Já os vídeos institucionais — com os seus planos vistosos, as suas “musiquinhas de elevador” e as suas vozes-off bem timbradas a debitarem textos delicodoces e cheios de lugares-comuns — são excelentes para porem um auditório em estado zen.
     Na última sexta-feira, um orgulhoso Guilherme Almeida, vereador da câmara de Viseu, mostrou um destes vídeos, um vídeo sem ficha técnica dedicado à mui nobre e bela cidade de Viseu. Logo a seguir, eu, talvez um tudo nada à bruta, pedi a palavra e chamei àquilo “piroso”.
     Agora, mais a frio, diria que o vídeo não é completamente mau. Mas há maneiras mais úteis de aplicar o dinheiro público.

6 comentários:

  1. Maria Tereza Estrabon Falabella30 de junho de 2012 às 06:54

    Olá
    O que significa piroso?
    Deriva-se de pira?
    Seria algo como queimar?
    No meu dicionário não tem.
    Abraço
    Maria Tereza

    ResponderEliminar
  2. Caro Alex, não sendo o caso, conheço alguns parolos com um certo hype!

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, caro Miguel, depois entra-se no universo das categorias, subcategorias, subsubsub ...
      ;)

      Eliminar
  3. Joaquim Alexandre, não te servirá de alivio mas também já vi o "trailer" e não é só mau como também é péssimo exemplo do despesismo publico. Ah, e para teu sossego é mesmo completamente piroso! Abraço e bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Fernando Figueiredo
      Vi uma só vez, daquela vez, aquilo.
      Gostei de um plano da muralha romana na Rua Formosa.
      Do resto não gostei.
      É da vida!
      Abraço e que ganhe a Itália!!!

      Eliminar