quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Quatro ou cinco tremoços achados num caderno

Fotografia de Chang Chao-Tang




1
O poeta é o único bombeiro
que apaga o fogo
com um incêndio.

2
A sombra de Argos
desenhou-me no calcanhar
uma elipse
com os caninos
- intuo
que não sou Ulisses?

3
Sempre
que atirava o laço
a corda dava um nó no ar
antes de salpicar
o que quer que fosse.

4
A turquês e o alicate,
um casal inconsútil
dançam um tango
no arco da aorta.

5
Se bem que inestimáveis,
ara do desejo,
aqueles calendários
tinham o ar
do tempo
que já passara.


6
Incoercível
a força com que a corola
impele para o alto
a pélvis azul
do céu.
António Cabrita

Sem comentários:

Enviar um comentário