sábado, 27 de setembro de 2014

PS — reflexão


Estas primárias do PS foram feitas de tal forma em cima do joelho que o regulamento, de tão incompetente, nem uma segunda volta prevê. 

Se tivesse aparecido um terceiro candidato, o partido podia estar perante um grande sarilho, com um líder eleito com menos de 50% de votos. 

Neste blogue e nas redes farei como se de uma eleição nacional se tratasse — farei silêncio hoje, dia de reflexão, e amanhã até ao fecho das urnas. 

Resta-me relembrar um artigo que publiquei em 11 de Julho no Jornal do Centro, e apelar que, amanhã à noite depois destes traumáticos e estúpidos meses, o perdedor destas estúpidas primárias tenha juízo.

1 comentário:

  1. Tudo foi aqui falado,escrito e comentado.
    Mas o resultado foi pior que o previsto.
    O PS mostrou muita falta de respeito por quem sofre às mãos desta gente.
    Uma oportunidade perdida de recuperar os corações de pedra de muitos desiludidos.
    Falta credibilidade!

    ResponderEliminar