quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

CGD — os caminhos da privatização



Ele é euros às centenas de milhões para círculos íntimos e actividades nada especulativas

Ele é trabalhadores castigados por não se conformarem com "alegados ilícitos criminais" envolvendo "quadros de topo".

Ele é a cereja em cima do bolo:  a parição de um Banco de Fomento de que não se percebe necessidade tendo o estado a CGD, mas que anda a ser inventado pelo bloco central de interesses, numa sintonia tão apertada que até comove, entre Pedro Passos Coelho e António José Seguro.

Sem comentários:

Enviar um comentário