segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Tempo bifurcado

Fotografia de Xavier Miserachs 



I
Um só dia durando o corpo
no labirinto do homem entrando
no assombro das palavras amando
como morangos na boca das carpas




II
Só com a noite
a tua cabeça tomba
derradeira
na mão do remador que desvenda
a inicial clausura dos rios





III
Um só dia durando a voz
subterrânea ranhura na cortina
verde de teu coração florindo
puro na tensa atenção do amor





IV
Só com a noite
a pupila partilha a cor
exacta
extraindo mel no espelho rasurado
arduamente pelo medo






V

Só com a noite
maníaco voraz vislumbro
amor
dormindo por entre o espinho
por entre as mãos secretas
Glória Martins




Sem comentários:

Enviar um comentário