quarta-feira, 18 de maio de 2016

Ó "Five Star$", és um bárbaro de merda!

Isto faz-se a um monumento?!



Fotografias Olho de Gato

4 comentários:

  1. Graffitar não é estragar.

    O que a imagem mostra, é vandalismo gratuito. Riscar a casa alheia ou os monumentos nacionais com "tags" (os rabiscos) é vandalismo, ponto final.

    O graffiti é uma forma de arte reconhecida há mais de duas décadas a ponto de terem surgido intervenções com o nível artístico e de intervenção social /politico como o de Bansky. Em Portugal, os grafitti existentes na Fontes Pereira do Melo (Lx), por exemplo, já foram referência premiada internacionalmente.

    Eu gosto de grafitti com arte e no local próprio, por exemplo prédios degradados e desabitados cujo destino é a demolição ou a reconstrução. Perseguir a pequena intervenção, não só é contraproducente como é "secar" uma forma de vitalidade urbana.

    O Risko é uma lenda no graff.
    E o Alexandre Farto / Vhils é merda?
    Não! É ARTE!
    PONTO!

    ResponderEliminar
  2. Nem mais, Alex! Se o Vincent van Gogh pintasse o “Semeador” sobre as pedras centenárias dos Kastel Radboud, seria merda; se Dante Alighieri escrevesse os seus versos sobre o tecido do Sudário de Turim, seria merda; se um tal de Five Star$ risca a eito sobre o granito da Catedral de Viseu, sem dúvida, é merda (e da rasca).

    ResponderEliminar