segunda-feira, 25 de abril de 2016

A Portugal

Fotografia de Olho de Gato


Esta é a ditosa pátria minha amada. Não.
Nem é ditosa, porque o não merece.
Nem minha amada, porque é só madrasta.
Nem pátria minha, porque eu não mereço
A pouca sorte de nascido dela.

Nada me prende ou liga a uma baixeza tanta
quanto esse arroto de passadas glórias.
Amigos meus mais caros tenho nela,
saudosamente nela, mas amigos são
por serem meus amigos, e mais nada.

Torpe dejecto de romano império;
babugem de invasões; salsugem porca
de esgoto atlântico; irrisória face
de lama, de cobiça, e de vileza,
de mesquinhez, de fátua ignorância;
terra de escravos, cu pró ar ouvindo
ranger no nevoeiro a nau do Encoberto;
terra de funcionários e de prostitutas,
devotos todos do milagre, castos
nas horas vagas de doença oculta;
terra de heróis a peso de ouro e sangue,
e santos com balcão de secos e molhados
no fundo da virtude; terra triste
à luz do sol calada, arrebicada, pulha,
cheia de afáveis para os estrangeiros
que deixam moedas e transportam pulgas,
oh pulgas lusitanas, pela Europa;
terra de monumentos em que o povo
assina a merda o seu anonimato;
terra-museu em que se vive ainda,
com porcos pela rua, em casas celtiberas;
terra de poetas tão sentimentais
que o cheiro de um sovaco os põe em transe;
terra de pedras esburgadas, secas
como esses sentimentos de oito séculos
de roubos e patrões, barões ou condes;
ó terra de ninguém, ninguém, ninguém:

eu te pertenço. És cabra, és badalhoca,
és mais que cachorra pelo cio,
és peste e fome e guerra e dor de coração.
Eu te pertenço mas ser's minha, não
Jorge de Sena




3 comentários:

  1. Sena ou o "Proscrito".
    Oportuna memória.

    42 anos e cada vez a Revolução mais bonita do mundo.
    Viva o 25 Abril!

    ResponderEliminar
  2. Volto à carga.
    Acabo de ler no JN on line que Marcelo vai homenagear Salgueiro Maia.
    Justo!
    Muito, muito justo!

    Mas, peço desculpa se sou mal agradecido, ingrato, de vistas curtas ou de mau feitio.
    Marcelo não foi o meu candidato e pertence a uma família política que não é a minha. Assim, fico admirado com a rapidez da redenção de muita gente que pensa e e se afirma à esquerda, a este Presidente.
    Na verdade ouvir Marcelo cantar a Grândola e entrar de cravo vermelho ao peito é estar nos antípodas de Acabado Silva, mas também me faz lembrar os Directores das empresas petrolíferas a comemorar o Dia da Terra...

    Termino, a Direita até apoia o 25 de Abril, não atina é com os Capitães de Abril, porra!
    Abram os olhinhos que "não há almoços grátis" e Marcelo tem fama de nunca deixar ninguém pagar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JB, ouvi hoje o poeta Alegre a dizer que Marcelo está a meter poesia e afecto no país e que, se calhar, vota nele daqui a cinco anos.

      A hagiografia de MRS em curso é algo lindo de ver.

      Grande abraço

      Eliminar