domingo, 15 de junho de 2014

E uma ideia boa para o país, não há?


É que aquela de tribunais mais rápidos para estrangeiros era inqualificável e aquela última do IVA para "empresas cumpridoras" tropeça no direito comunitário...

3 comentários:

  1. Bem recordado pelo Joaquim Alexandre essa proposta de justiça que iria introduzir em Portugal o conceito chinês de “um país, dois sistemas”.

    Não vou perder muito mais tempo com esta batalha (estúpida) que corre o risco (verdadeiro) de fazer implodir o PS. Esta situação é insuportável até 28 de Setembro. Será que não há sensatez?

    Perante estas birras do tipo “eu é que sou o dono da bola”, apetece-me dizer que a vantagem de conhecermos pessoas estúpidas é darmos mais valor às inteligentes.

    Assim, prefiro terminar com as palavras sempre sábias do Alexandre O´Neil:
    “País dos gigantones que passeiam a importância e o papelão,
    inaugurando esguichos no engonçado gesto e do chavão.
    E ainda há quem os ouça, quem os leia,
    lhes agradeça a fontanária ideia".

    E fiquem bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Risco elevado de implosão.
      Para já, duas distritais votaram na empastelação e degradação do PS — Setúbal e Viseu, e cinco por uma solução mais rápida — Vila Real, Castelo Branco, Portalegre, Évora e Algarve.

      Esta semana decidem 11. Porto decidiu não decidir.
      Infografia achada no FB: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1626015144290554&set=a.1618262008399201.1073741828.1612946382264097&type=1&theater

      Abraço, JB!

      Eliminar
  2. Seguro já tem para si a desgraça histórica do PS. E ainda quer piorar. Viseu, sempre derrotado e sempre teve homens (e uma mulher) ao leme alinhados com os falhanços, não poderia ser mais coerente. Viva Seguro. Viva o PS. Viva Portugal.

    ResponderEliminar