quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Cartão de Natal de uma prostituta em Minneapolis *

Edward Hopper
Ei Charlie, eu estou grávida
E a viver na 9th Street
Bem em cima de uma livraria suja
Saindo da Euclid Avenue
E eu deixei de fumar erva
E parei de beber uísque
E meu homem toca trombone
E trabalha na estrada

E ele diz que me ama
Mesmo o bebé não sendo dele
E ele diz que vai criá-lo
Como se fosse seu próprio filho
E ele me deu um anel
Que era usado pela mãe dele
E leva-me para dançar
Todos os sábados a noite

Charlie, eu continuo a pensar em você
Toda vez que passo por um posto de gasolina
Por causa de toda aquela brilhantina
Que você costumava usar no cabelo
E eu ainda tenho aquele disco
Do Little Anthony & The Imperials
Mas alguém roubou o meu gira-discos
Agora, o que você acha disso?



Charlie, eu quase fiquei maluca
Depois que o Mário foi preso
Então eu voltei para o Omaha
Para viver com o meu pessoal
Mas todo a gente que eu conhecia
Estava ou morto ou na prisão
Então eu voltei para Minneapolis
E dessa vez eu acho que vou ficar

Charlie querido, acho que estou feliz agora
Pela primeira vez desde o meu acidente
Quem me dera ter todo o dinheiro
Que nós costumávamos gastar em erva
Eu comprava uma loja de carros usados
E não vendia nenhum dele
Dirigia um carro diferente
Todo os dias, dependendo de como
Eu me sentisse.

Charlie, pelo amor de Deus
Você quer saber a verdade?
Eu não tenho um marido
Ele não toca trombone
E eu preciso de dinheiro emprestado
Para pagar o advogado
E Charlie, a propósito,
Talvez eu consiga a condicional
No próximo dia dos namorados



* Post reeditado

Sem comentários:

Enviar um comentário