quarta-feira, 15 de maio de 2013

Eleições 2009 (II)

* Texto publicado no Jornal do Centro há exactamente quatro anos, em 15 de Maio de 2009

     1. Este ano vai haver alguma renovação do pessoal político com a eleição de mais mulheres e, em 2013, graças à lei da limitação de mandatos, saem os dinossauros autárquicos.
     Este avanço democrático deve-se, em exclusivo, ao PS. Depois de Ferro Rodrigues ter imposto a limitação de mandatos dentro do partido, José Sócrates avançou com a mesma medida para o país e avançou também com a lei da paridade.
     Só que agora, em matéria de moralização política, o PS perdeu a iniciativa. Sócrates deixou-se ultrapassar por Manuela Ferreira Leite que proibiu as candidaturas simultâneas no PSD.
     O PS está enredado nas candidaturas de Ana Gomes e Elisa Ferreira ao parlamento europeu e a câmaras municipais.
     Elisa Ferreira já sentiu isso na pele. Iniciou a sua pré-campanha nos bairros do Porto e isso implicou logo prejuízos para a candidatura às europeias.

     2. Vai ser pior no Outono. As legislativas e as autárquicas vão ser quase simultâneas, o que tornará as bicandidaturas ainda mais esquizofrénicas.
     Com que cara é que um candidato a uma câmara vai pedir o voto das pessoas se antes – não vá o diabo tecê-las! – tratou de assegurar o lugarzito no aconchego duma lista de deputados?
     Esse candidato-de-largo-espectro como é que faz campanha? De manhã, na feira semanal, passeia a sua gravata autárquica e, à tarde, nas ruas da cidade, mostra um fato com deputado dentro?


Está-se mesmo a ver esse político-vai-a-todas a dizer ao povo:

«Vota em mim para presideputado!»

«Vota em mim para depupresidente!»


A asneira cometida com as multi-candidaturas de Ana Gomes e Elisa Ferreira já não tem remédio. Que sirva de lição para as eleições do Outono. Ao PS e aos outros partidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário