quinta-feira, 7 de março de 2013

Ruas versus Marta*

* Texto publicado hoje no Jornal do Centro.

Fernando Ruas, o presidente da câmara de Viseu, acaba de tornar vocal a guerra surda que vem travando com Carlos Marta, presidente da câmara de Tondela e da Comunidade Intermunicipal Dão-Lafões (CIDL).
Para início de hostilidades, o dr. Ruas propôs que a CIDL se passe a chamar Comunidade Intermunicipal da Região de Viseu.
Esta questão de nomes motivou um comunicado do bloco de esquerda de S. Pedro Sul, mas não interessou a mais ninguém. 

A seguir, o edil viseense lembrou, com razão, que a CIDL, que paga renda em Tondela, podia passar para o edifício que foi do governo civil. 
Mostrou cuidado com os dinheiros públicos. 
A mesma solução foi decidida em Coimbra para sediar a Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego
     O autarca avisou ainda que «em Viseu, não há nenhuma comunidade intermunicipal que mande. Só o poderá fazer quando for eleita». Este é um assunto que merece a máxima atenção.
     O novo estatuto em preparação das comunidades intermunicipais, em vez de tirar competências à administração central, tira é competências às câmaras municipais, e quer criar mais uma camada de gordura no estado não legitimada nem escrutinável pelo voto. Não é só pelas resmas de prateleiras douradas bem pagas que se preparam para ex-dinossauros nas CIs, é, acima de tudo, pela defesa do poder local que se tem que combater e derrotar este projecto antidemocrático do doutor Relvas.
     Por fim, com uma inesperada candura, o dr. Ruas fez a seguinte confissão na última assembleia municipal: apanharam-nos distraídos quando passaram a chamar Centro Hospitalar ‘Qualquer Coisa’-Viseu ao Hospital S. Teotónio”.
     Como é só uma questão de nomes, a gravidade desta distracção é relativa, mas ela mostra que o dr. Ruas anda desatento e fora de forma. Será por isso que há viseenses a quererem votar no dr. Marta e não há tondelenses a quererem votar no dr. Ruas?

4 comentários:

  1. parabéns pelo artigo!o querer puxar CIDL para Viseu ainda vá que não vá, agora tudo o resto são guerras que não interessam a ninguém...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      Numa versão rascunhada deste artigo, tinha escrito assim:
      "Esta questão de nomes motivou um comunicado do bloco de esquerda de S. Pedro Sul, mas não interessou a mais ninguém, nem ao Menino Jesus, como se costuma dizer."
      O corte da parte final foi só devido ao singelo facto do artigo estar a ultrapassar o número de caracteres permitido.
      Grande abraço e felicidades para o "Indo Eu Indo Eu"

      Eliminar
  2. é mesmo isso nem ao menino Jesus, enquanto isso outras questões essenciais vão passando ao lado...
    Continuação de bom trabalho! um abraço

    ResponderEliminar
  3. Ruas perdeu o rumo. Não consegue ver mais que o acessório, e quem perde é Viseu.

    ResponderEliminar