segunda-feira, 11 de março de 2013

Centralismo e corrupção ou, título em alternativa, a pen que custa 60 euros....

Não me temo de Castela,
Donde inda guerra não soa,
Mas temo-me de Lisboa
Que, ao cheiro desta canela,
O Reino nos despovoa.
Sá de Miranda


     Desde que, em 2002, o país caiu no pântano o movimento de centralização nunca mais parou.
     Uma das medidas adoptadas por todos os governos desde então é centralizar compras.
     Ora isso, que à primeira vista poderá parecer virtuoso já que dá escala e  poder negocial à aquisição do estado, tem vários problemas:
     — aumenta a burocracia vertical das instituições;
     — acaba com o comércio local, empobrecendo os territórios;
     — torna a logística da corrupção muito mais fácil já que ela só se precisa de focar em Lisboa, só precisa de fazer lobi junto dos "felizes poucos" que têm a decisão centralizada.

O caso contado no blogue Má Despesa Pública da pen drive que Lisboa compra por 59,33€ para todas as escolas do país e que se compram por 19,90€ em qualquer supermercado é só um exemplo.
     Mas, não há volta a dar: todos os partidos em campanha são descentralizadores e, uma vez no governo, arranjam sempre uma laracha cheia de "racional" para centralizar todas as decisões em Lisboa. 
     E há sempre créus para essa laracha. Créus e boys "beneficiários", deva-se dizer.

* Imagem alterada às 21:30

6 comentários:

  1. E não podemos chamá-los GATUNOS?

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Caro JPM,
      — valores desta ordem de grandeza ±€60 euros, em vez e pens, dão para comprar discos rígidos externos;
      — a primeira consulta ao google deu isto: http://www.kuantokusta.pt/precos,Armazenamento-Externo,Discos-Rigidos-Externos
      — não descarto a hipótese da leitora do blogue Má Despesa Pública ter tropeçado nos preços ou nas quantidades mas, mesmo nesse caso, mantenho as objecções ao centralismo enunciadas.
      Cumprimentos

      Eliminar
  3. O gato anda de olhos fechados, então "engana-se" na imagem entre 8 e 32 GB vai uma grande diferença!? e ainda faz publicidade gratuita?
    Só paleio caro até o Sá de Miranda, vá às gatas!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor anónimo,
      Tem razão: a escolha da imagem introduziu ruído desnecessário pelo que vou tentar substituí-la, de preferência por uma sem marca comercial.
      Foi simpático da sua parte mandar o gato às gatas.
      Obrigado.
      Cumprimentos

      Eliminar
  4. Já devem vir com o livro digital "Basta", de Camilo Lourenço, incluído. :P

    ResponderEliminar