quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Sem juízo *

* Texto publicado no Jornal do Centro há exactamente quatro anos, em 23 de Janeiro de 2009





É a banda sonora oficial do Olho de Gato de hoje: 
Quando a cabeça não tem juízo
E tu não sabes mais do que é preciso
O corpo é que paga
O corpo é que paga
Deixó pagar deixó pagar
Se tu estás a gostar…


     
1. Para não cansar muito os muitos juristas da casa, o ministério de Maria de Lurdes Rodrigues (MLR) adjudicou um trabalho a João Pedroso por 266 mil euros e mais uns trocos e mais o IVA. Pagou logo tudo ao advogado antes deste começar a trabalhar. A coisa deu bronca. O trabalho ficou por fazer. João Pedroso já reconheceu que não vai dar conta do recado. Agora é-lhe pedida a devolução de… metade da massa … em 12 suaves prestações...
     
Vá lá, cante como quando está no duche: “Quando a cabeça não tem juízo…”
     
2. A HP venceu um concurso de fornecimento de computadores às escolas; a ACER protestou porque a sua proposta era mais barata 15 milhões de euros.
     
Será outro caso de “quando a cabeça não tem juízo”? Não se sabe ainda. Ninguém explicou aqueles 15 milhões a mais. Há, para já, uma certeza: “o corpo (leia-se: o erário público) é que paga”…

     
3. MLR, durante todo 2008, não conseguiu aplicar a sua avaliação “chilena” dos professores. Perante aquele labirinto, até os presidentes das escolas arrastaram os pés.
     
Vai daí, MLR entrou em 2009 a ameaçar os “índios” e a atirar dinheiro aos “chefes”. Os directores das escolas acabam de ter um rechonchudo aumento no seu “suplemento remuneratório”. Consoante o tamanho da escola, vão passar a ser 600 ou 650 ou 750 euros.
     
Vá lá, como no duche: “Quando a cabeça não tem juízo…”

Sem comentários:

Enviar um comentário