sexta-feira, 24 de abril de 2015

"Acordos de regime" faralhados

Fotografia de José Sena Goulão daqui


António Costa já fez duas tentativas de "acordos de regime" do PS com a direita:
(i) — em Novembro, o regresso das pensões vitalícias dos políticos;
(ii) — agora em Abril, a censura prévia aos media.

Nada contra "acordos de regime", muito pelo contrário. O PS, o PSD e o CDS deviam entender-se, em sede de rigor orçamental, de forma a impedir a quarta bancarrota.

Mas privilégios de casta?!
Mas fazer de Portugal uma Hungria?!

Estas duas poucas-vergonhas foram abortadas pela reacção violenta da opinião pública. 

Era importante que os socialistas se lembrassem da nulidade cívica que foi o partido nos tempos autoritários de Sócrates onde aconteceu, em todos os patamares da hierarquia, um enorme défice de coluna vertebral.

1 comentário:

  1. Parabéns aos autores Carlos Abreu Amorim (PSD), Inês de Medeiros (PS) e Telmo Correia (CDS/PP) de uma pretensa legislação patética que pretende limitar a liberdade de imprensa.
    A cerca de 5 meses das legislativas, é obra!
    Estou certo de poder vir a ler a argumentação em artigos publicados na imprensa caseira…
    Será que a ideia é arquivar os cravos vermelhos no dossier dos trabalhos escolares, cartas de amor, desenhos de infância, etc…..?

    «Também tu, meu filho Bruto ? »
    «Também tu, Partido Socialista? »

    ResponderEliminar