segunda-feira, 12 de março de 2018

Minha vida meu amor

Fotografia de Joshua Fuller



Olha minha vida meu amor
Há muito não és mais meu
Toda a loucura que fiz
Foi por você
Que nunca me deu valor
Por isso perdeu tua mulher
E teus filhos
Não posso com esta cruz
Acho muito pesada João
Você vem me desgostando
A ponto de me por no hospício
Uma vez conseguiu
Mas duas não
Aqui ô babaca
De tuas negras
Que nem os filhos se interessou
De batizar na igreja
Você só vai no bar do Luís
Outro boteco não achou
Mais perto da tua família
Só me operei que você obrigou
Agora não presto
Já não sirvo na cama?
Quis fazer de mim
A última mulher da rua
Mas não deixei
Por tua causa amor
Eu morro pelada
Abraçada com os dois anjinhos
No fundo do poço
Amor desculpe algum erro
E a falta de vírgula
Dalton Trevisan


1 comentário:

  1. Bom dia e boa semana.

    Da Séria - “No tempo em que” havia músicos a fazer intervenção política.
    Hoje: Sixto Díaz Rodríguez um cantor (esquecido) de protesto dos anos 70, de Detroit.

    Um poeta-letrista mexicano-americano recuperado pelo documentário "Searching for Sugar Man", de 2012, apresentado no Sundance Film Festival e realizado pelo sueco Malik Bendjelloul, conta a história inacreditável de um cantor que encontrou uma audiência (inesperada) no apartheid da África do Sul, particularmente entre os jovens privilegiados, sendo ostracizado na sua terra. O documentário atesta o poder da música, o tipo de música que pode inspirar protestos e ajudar a luta política contra um estado apartheid fascista.

    Rodríguez, na maioria das suas canções, assume uma postura política de uma maneira totalmente honesta e verdadeira; fala dos problemas e injustiças sociais, da discriminação, da marginalização, da pobreza, do álcool ou drogas, retratando a miséria que se escondia nas ruas de Detroit e na sociedade em geral. Mas suas canções são também uma mensagem de esperança e de instrumento de libertação.

    Sixto Rodriguez teve uma educação de classe trabalhadora (era trabalhador na construção civil) com profundo impacto ideológico nas letras que ajudaram a formar uma geração de jovens militantes. A classe trabalhadora (multi-racial e multi-étnica) que Rodriguez abraça, o estar lado a lado com os pobres, o enfrentar a desigualdade, a pobreza e os governos corruptos e a ganância dos ricos, tudo isso está representado nas suas letras.

    Como por exemplo em "Establishment Blues", onde denuncia as regras impostas por uma sociedade corrupta e ditatorial.

    This system's gonna fall soon, to an angry young tune
    And that's a concrete cold fact
    The pope digs population, freedom from taxation

    sons and monies drafted
    Living by a time piece, new war in the Far East
    Can you pass the Rorschach test?

    Mas a música que vos trago é “Street Boy”, que retrata um Rodríguez como o poeta das ruas, carregado de sentimentos, numa reflexão profunda sobre a passagem do tempo e na oferta de esperança a um rapaz fugitivo que busca encontrar-se (um auto retrato?).

    Before you pick up and put on your attitude
    Bet you'll never find or ever meet
    Any street boy who's ever beat the streets

    A beleza de Rodriguez é a sua alma simples, honesta e gentil com melodias sensíveis mas cheias de vitalidade.

    Sixto Rodriguez – “Street Boy”
    https://youtu.be/8bk3Z7H4hF8

    Street boy
    You've been out too long
    Street boy
    Ain't you got enough sense to go home
    Street boy

    You're gonna end up alone
    You need some love and understanding
    Not that dead-end life you're planning
    Street boy

    You go home but you can't stay
    Because something's always pulling you away
    Your fast hellos and quick goodbyes
    You're just a street boy
    With the streetlights in your eyes
    You better get yourself together
    Look for something better

    Street boy
    You've been out too long
    Street boy
    Ain't you got enough sense to go home
    Street boy

    You're gonna end up alone
    You need some love and understanding
    Not that dead-end life you're planning
    Street boy

    Your sister says that every week
    You just come home to eat and go to sleep
    And you make plans you never keep
    Because your mind is always in the streets
    You better get yourself together
    Look for something better

    Street boy
    You've been out too long
    Street boy
    Ain't you got enough sense to go home
    Street boy
    You're gonna end up alone
    You need some love and understanding
    Not that dead-end life you're planning
    Street boy

    There's one last word then I'll conclude
    Before you pick up and put on your attitude
    Bet you'll never find or ever meet
    Any street boy who's ever beat the streets

    Street boy
    Street boy
    Street boy
    Street boy
    Street boy
    Street boy

    Sweet boy


    ResponderEliminar