segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Bebe-a

À Beira do Abismo — The Big Sleep, Howard Hawks (1946)


Diz coisas lindas à tua amada, assim como:
“Tens um corpo de relógio de areia
e a alma como um filme de Hawks”.
Diz-lho baixinho, chegando-lhe os lábios
ao ouvido sem que ninguém
possa ouvir o que lhe digas
(a saber, que suas pernas são foguetes
dirigidos ao centro da terra,
ou que os seis são morada
de um caranguejo marinho, ou que
as suas costas são assim como prata viva).
E quando ela acreditar
e começar a derreter-se nos teus braços
não hesites nem um segundo:
bebe-a.
Luis Alberto de Cuenca


Sem comentários:

Enviar um comentário