segunda-feira, 26 de junho de 2017

Amoras




O meu país sabe a amoras bravas
no verão.
Eugénio de Andrade








2 comentários:

  1. (e esta cidade, sabe a pouco...)

    Eu sei.
    Eu sei que sou maçador, entediante, enfadonho com este assunto.
    Mas, não me calo.

    Não entendo porque tenho que ir ao Teatro Aveirense para ver a fabulosa Sílvia Pérez Cruz (só em 2017: “consiguió el Premio Goya 2017 a la mejor canción original de la película Cerca de tu casa y fue nominada como mejor actriz revelación a los Premios Goya 2017”;
    não entendo porque tenho que ir a Albergaria-a-Velha (FESTIM) para ver o fantástico guitarrista tuaregue Bombino;
    não entendo porque tenho que ir ao Teatro Municipal da Guarda para ver um imperdível Jay-Jay Johanson.

    Não entendo porque está Viseu arredada da agenda desta (e de outra) gente.
    E mesmo o Seu Jorge há muiii….to que passou pela ACERT/Tondela!
    Aqui, só temos Agir…!!!
    Uma categoria!

    ResponderEliminar
  2. E para não dizerem que tenho mau feitio...

    Coisa boa que vai passar por Viseu, nos Jardins Efémeros.

    Murcof & Vanessa Wagner

    https://youtu.be/4FEYQVr8IIU
    versão de “April 14” dos Aphex Twin - (que tocaram no Porto/Primavera Sound)
    ou
    https://youtu.be/3pN0CY0Yi7w?list=RD3pN0CY0Yi7w
    Gnossienne n°3 (Erik Satie)

    ResponderEliminar