quarta-feira, 3 de maio de 2017

Colosso


Nunca conseguirei juntar-te todo,
compor-te, colar-te e unir-te devidamente.
Zurros de machos, grunhidos de porco e cacarejos obscenos
saem dos teus lábios.
É bem pior que num curral.

Talvez te consideres um oráculo,
porta-voz dos mortos, ou de um outro deus.
Há trinta anos que trabalho
para dragar o lodo da tua garganta.
Pouco mais sei!

Trepando pequenas escadas com frascos de cola e baldes de lisol
rastejo como uma formiga de luto
sobre as terras cobertas de erva da tua fonte
para reparar as imensas placas do teu crânio e limpar
os túmulos brancos, vazios dos teus olhos.

Um céu azul saído da Oresteia
arqueia-se sobre nós. Ó pai, tu só
és vigoroso e histórico como o Forum Romano.
Abro a minha merenda numa colina de ciprestes negros.
Os teus ossos estriados e os teus cabelos como o acanto
[estão espalhados

na sua velha anarquia até à linha do horizonte.
Seria preciso mais que o golpe de um relâmpago
para criar tal ruína.
De noite escondo-me na cornucópia
do teu ouvido esquerdo, abrigada do vento,

contando as estrelas, rubras ou cor-de-ameixa.
O sol ergue-se sob o pilar da tua língua,
as minhas horas casam-se com a sombra.
Já não escuto o raspar de uma quilha
nas brancas pedras do desembocadouro.
Sylvia Plath



1 comentário:

  1. Um COLOSSO!

    Isto está tudo por um fio...
    A França é uma desilusão ou um zoo? Chegou o pavão Melanchon.
    A Joana Vasconcelos arranjou uns postes de rugby para Fátima. É arte?
    Na América um louco louro; na Inglaterra um louco louro e uma desbocada Mary!
    Gostava de ter um balcão da CGD no meu bairro. Vou ter uma carrinha de proximidade!
    Devemos agradecer a tolerância de ponto (dia 12) no voto ou no jejum pascal?
    O Belenenses ainda consegue descer divisão?

    «Há uma autocensura na vida quotidiana que nos faz civilizados, ninguém diz tudo o que lhe passa pela cabeça.»... Pedro Mexia
    “Prometo voltar a não escrever parvoíces…” EU (disfarçado de Barth Simpson)


    J.J Cale / “Lies”
    https://youtu.be/L_xbZMQCfqo?list=RDL_xbZMQCfqo


    (…)
    You told me this, you told me that
    You try to tell me, tell me where it's at
    You said you loved me, I can see through that
    Lies, lies, lies

    ResponderEliminar