quinta-feira, 20 de abril de 2017

Nothing

Fotografia de Friedrich Seidenstücker


Nada nada nada
Nada mais do que nada
Porque vocês querem que exista apenas o nada
Pois existe o só nada
Um pára-brisa partido uma perna quebrada
O nada
Fisionomias massacradas
Tipóias em meus amigos
Portas arrombadas
Abertas para o nada
Um choro de criança
Uma lágrima de mulher à-toa
Que quer dizer nada
Um quarto meio escuro
Com um abajur quebrado
Meninas que dançavam
Que conversavam
Nada
Um copo de conhaque
Um teatro
Um precipício
Talvez o precipício queira dizer nada
Uma carteirinha de travel’s check
Uma partida for two nada
Trouxeram-me camélias brancas e vermelhas
Uma linda criança sorriu-me quando eu a abraçava
Um cão rosnava na minha estrada
Um papagaio falava coisas tão engraçadas
Pastorinhas entraram em meu caminho
Num samba morenamente cadenciado
Abri o meu abraço aos amigos de sempre
Poetas compareceram
Alguns escritores
Gente de teatro
Birutas no aeroporto
E nada.
Patricia Galvão (Pagu)


1 comentário:

  1. Bricando, com as palavras. (Oh man what I used to be)

    Pergunta:
    "Nada nada nada
    Nada mais do que nada
    Porque vocês querem que exista apenas o nada?"

    Resposta:
    "Abri o meu abraço aos amigos de sempre
    Poetas compareceram."

    Fleet Foxes- “Montezuma”

    https://youtu.be/cdN2bfov9JQ

    So now I am older than my mother and father
    When they had their daughter
    Now what does that say about me

    Oh how could I dream of such a selfless and true love
    Could I wash my hands of
    Just looking out for me

    Oh man what I used to be
    Oh man oh my oh me
    Oh man what I used to be
    Oh man oh my oh me

    In dearth or in excess
    Both the slave and the empress
    Will return to the dirt I guess, naked as when they came

    I wonder if I'll see any faces above me
    Or just cracks in the ceiling
    Nobody else to blame

    Oh man what I used to be
    Oh man oh my oh me
    Oh man that I used to be
    Oh man oh my oh me

    Gold teeth and gold jewelry
    Every piece of your dowry
    Throw them into the tomb with me
    Bury them with my name

    Unless I have someday
    Ran my wandering mind away

    Oh man what I used to be
    Montezuma to Tripoli
    Oh man oh my oh me


    ResponderEliminar