segunda-feira, 20 de março de 2017

Pas de deux



A flor e o vento começam o seu pas-de-deux intemporal
Felizes um com o outro e sem sentirem a falta de nada
Enquanto o nosso mundo mortal embarca ainda e outra vez num novo dia
Kalikiano Kalei



Pas de deux, de Norman McClaren (1967), from National Film Board of Canada on Vimeo.


«Para mim, na verdade, num filme abstracto as formas mais agradáveis são aquelas que mais se aproximam da música.
Deve haver equivalência visual.»
Norman McLaren

1 comentário:

  1. “Vai-te ao longo da costa discorrendo,
    e outra terra acharás de mais verdade,
    lá quase junto donde o Sol ardendo
    iguala o dia e noite em quantidade.
    Ali tua frota alegre recebendo,
    Um Rei, com muitas obras de amizade,
    Gasalhado seguro te daria
    E, pera a Índia, certa e sábia guia.”
    Lusíadas, canto II, estância 63.

    ResponderEliminar