sábado, 24 de dezembro de 2016

A invenção do fogo

Prometeu acorrentado, de Jacob Jordaens (1593 - 1678)



Foi lá,
tirou
com luva de asbesto, carregou
em recipiente de quartzo
através da escuridão indiferente.

Mostrou-lhes,
exibiu-lhes a chama
arroxeada
e alegre,
profundamente preocupado
porque poderia não funcionar,
poderia não ser aquilo.

Era aquilo,
e o primeiro
bife
já exalava o seu cheiro,
e a perna do primeiro herético
já se queimava.

Zeus era indiferente,
Hera até que
apreciava.

Prometeu
retornou
para inventar
a solda.

Mas isso não deu certo
e somente
grilhões
acabaram crescendo em seus tornozelos
e nos pulsos.
De sua cabeça grisalha
uma águia saiu voando para bicar.
E continua bicando.
Miroslav Holub
Trad.: Aleksandar Jovanovic 




Sem comentários:

Enviar um comentário