quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O tamanho impensável das flores

Fotografia de Alberto García-Alix


O tamanho impensável das flores
Prende-me ao chão

E não serve de nada encontrar um lugar
Onde possa ser outra coisa qualquer.
Sandra Costa


3 comentários:

  1. Notas do dia…

    1-Este blog tem publicado, nos últimos dias, verdadeiras pérolas fotográficas que nos prendem o olhar e a admiração pelo trabalho dos autores.

    2-E “não serve de nada encontrar um lugar” (como diz o poema) onde não nos sintamos confortáveis e em liberdade. Vem isto a propósito de uma notícia do “Diário de Viseu” de hoje (dia 23 Nov) com o título:” Jovem atacada por cães no Parque Aquilino Ribeiro”.
    Não gostei do que li, mas não fiquei admirado. Frequentador do Parque do Fontelo é habitual encontrar animais à solta, o que se torna um perigo para os praticantes do desporto, visitantes ou crianças. Apesar de dois cartazes (bem visíveis) a avisar de que “animais só com trela”, há muita gente que não respeita a integridade dos seus animais e sobretudo dos que querem usufruir do Parque do Fontelo. E o mais incrível é que quem anda com o seu animal preso (como eu) e a respeitar a lei ainda passa por “idiota”…. Afinal quem vigia o Parque do Fontelo, PSP, Polícia Municipal ou CMViseu?

    3-Excelente escolha musical. Ryuichi Sakamoto nunca cansa. Deixo uma segunda sugestão: https://youtu.be/cxqd03vm_F0 - “Sweet Revenge”

    ResponderEliminar
  2. Totalmente de acordo com o JB.
    Posts sublimes.
    Parabéns!

    ResponderEliminar