domingo, 11 de setembro de 2016

Palha dourada

Fotografia de Ryan Calder



Somos o que a perfeição
nos deixa ser.
As abelhas zumbem
na tarde de verão
e o mundo é vão:
mão que escorrega
no corrimão;
raio de sol
no chão.

Somos tudo o que se esvai:
a sombra, o grito,
o amor, a fumaça.
O dia passa
como um gavião.
E a tua mão
pousa afinal,
palha dourada,
na minha mão.
Lêdo Ivo


Sem comentários:

Enviar um comentário