segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Favores, favores, partidos à parte

Daqui

Só depois de pagar o IMI, tenha ele uma bela vista ou uma má vista, só então, caro Jerónimo, poderá dizer que não deve "favores ao estado". 


O mesmo se aplica ao património dos outros partidos, seja ele património "okupado", seja ele adquirido, com ou sem favores.


Daqui





3 comentários:

  1. Claro!
    Bem observado.
    Sedes dos partidos situadas em locais privilegiados de Lx.
    IMI? ZERO!
    E junte os espaços que o Estado tem que pagar renda (expl repartições finanças).
    Só lucro! Limpinho.
    Não há IMI porquê?

    ResponderEliminar
  2. Telemóvel amigo enviou-me uma mensagem esclarecendo que no programa eleitoral do BE (2015)existe uma proposta de fim de isenção do IMI para "fundos imobiliários,Igreja,partidos politicos e colegios privados".
    Fonix!
    As coisitas que um gajo aprende:colégios privados!? Não!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :-)
      Há que, como se diz em politiquês, "implementar" isso.
      A parte "jacobina" não, é matéria concordatária.
      Essa está bem entregue: a Augusto Santos Silva e não a esganiçados incompetentes.
      :-)

      Eliminar