domingo, 22 de maio de 2016

Estendais (#2) — por JB*

* Comentário de JB ao post de ontem Estendais



Direita acusa Governo de favorecer a escola pública.

A sério?!
Ahahahah. Esta malta não tem a noção do ridículo?
Então o Estado deveria defender o quê? Interesses privados?
Vejam ao ponto que chegou esta pouca vergonha que temos um governo que favorece a escola pública em detrimento privada. Muito bem, PSD e CDS.

Estavam a dormir quando dezenas de milhar professores foram ejectados da escola pública? Ah, não lhes ia ao bolso...
Cortar salários? Pode.
Cortar pensões e reformas? Pode.
Cortar subsídios e comparticipações? Pode.
Cortar contratos de associação? Não pode.

E da primeira vez que há um governo que quer mesmo poupar dinheiro ao contribuinte o PSD o CDS estão contra.

Agora os colégios vão ficar com os alunos que podem pagar. Espero que não acabem com a classificação das escolas. Estou muito curioso.

E por Viseu?
Uma igual concorrência desleal com muitos exemplos desde o pré escolar, passando pelo profissional e acabando na acumulação de lugares no privado e público...

Fotografia Olho de Gato

PS: Esperam-se manifestações de explicadores, com os seus explicandos a tiracolo e de t'shirt amarela, a contestar a medida.

E fim de conversa.
Não volto a dar tempo de antena a esta gente.

Neste campo, o estendal do privado não usa OMO!

7 comentários:

  1. Pais dos meninos que estudam no privado:

    O Governo não está a proibir os vossos filhos de estudarem nos colégios privados só vos está a querer dizer que não têm de ser os pais das outras crianças que estudam nas escolas públicas a pagar para vocês terem esses benefícios.

    Sendo ainda mais explícito: podem manter os meninos no mesmo colégio só que o pagamento sai é do vosso bolso.

    José Vinhas

    ResponderEliminar
  2. Aquelas escolas privadas são tão boas que acho que compensa os pais porem lá o filho a pagar e dp o puto dá explicações aos do estado...!!!!!

    ResponderEliminar
  3. Luís Carlos Saraiva22 de maio de 2016 às 23:18

    Relativamente à questão das escolas com contratos de associação, só vejo poeira no ar (o que interessa a uma das partes “litigantes”).
    Todavia, como diriam alguns políticos da nossa praça, no essencial, é um “não assunto”.
    Eis, no meu entender, algumas questões esclarecedoras:

    1. As entidades contratantes têm o direito de exigir o que não está definido no contrato? NÃO.

    2. Algum dos contratantes tem obrigações que não estejam previstas no contrato? NÃO.

    3. O direito de usucapião também se aplica a contratos? NÃO.

    4. A renovação sucessiva dos contratos de associação é um direito adquirido? NÃO.

    5. O Estado está a cumprir escrupulosamente o que está contratualizado? SIM.

    6. O Estado tem o direito de, cumprido o que foi contratualizado, não renovar contratos? SIM.

    7. O Estado tem oferta de rede suficiente para acolher as turmas que não vão ser autorizadas nas escolas com contratos de associação? SIM.

    8. Tendo essas condições, tem também o dever de as acolher e de não desviar recursos para o privado? SIM!

    9. O Estado tem obrigação de defesa dos interesses da Escola Pública? SIM.

    O resto é treta!


    ResponderEliminar
  4. Primeiro vão os colégios com contrato de associação e a seguir vão as touradas.
    Um governo de esquerda a mexer nos subsídio-dependentes.

    ResponderEliminar
  5. A educação é um eixo do Estado democrático, não é um negócio!

    ResponderEliminar
  6. Eu também tenho o direito de escolher o carro que quero. Apetece-me comprar um Bentley Mulsanne, mas não estou na disposição de dar mais do que 1000 euros por ele. Acho que o estado devia respeitar as minhas escolhas e cobrir os 400.000 euros que faltam. Mas tem que ser um Bentley genuíno, caso contrário arrisco-me a ficar na estrada aos primeiros quilómetros.

    ResponderEliminar