segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Descrição do acontecido à candidatura de Maria de Belém Roseira


2 comentários:

  1. A única diferença é que houve suicídio....!!!
    (começou logo com a contratação do Cunha Vaz para a comunicação, blá,blá)

    As eleições presidenciais foram mais do mesmo.
    Um PS hesitante e autofágico com uma Névoa pós-moderna, uma generosa e radiosa Marisa Matias, mas pouco ousada politicamente e apreço por aquele candidato, que já foi padre e resistente na Madeira, no pós 25 de Abril, que estava deslocado desde o início. O PC escolheu uma figura regional e não nacional. Errou.
    É pouco. Perderam todos. Perdemos todos.

    Ganhou a continuidade e o conservadorismo.
    Marcelo toma posse em Março.
    Virá Primavera marcelista!

    A terminar: não é timbre de Jerónimo de Sousa o dito sobre Marisa Matias. Foi a nódoa da noite.
    No fim: Eu gostava de ter votado CARVALHO da SILVA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava de ter votado António Guterres.
      Eu gostava de ter votado Carvalho da Silva, não podendo ser Guterres.
      O enovoado pós-moderno foi o seguro de vida de Marcelo.
      Vidas.

      Eliminar