terça-feira, 4 de agosto de 2015

um gajo fica com a manhã no café

Fotografia daqui



um gajo fica com a manhã no café
e por mais que mexa
não a torna mais doce

o aroma remoinha a respiração
com a fibra amansada
pelo cansaço

abandona-se a chávena diária
nos olhos sem obra
até que as reticências enchem a página

olhar as mãos ao fim desta derrapagem
é como uma oração ignorante
ou uivo de animal

ter medo é ter mãos
se esses cinco pares de dedos
vociferam mais alto
que as gaivotas dos motivos
Pedro Outono





2 comentários:

  1. Neste canto ao fundo da Europa não há Inquietação com o excelente e único café que podemos degustar.
    Neste canto ao fundo da Europa há Inquietação com a falta de reconhecimento do brilhante trabalho do José Mário Branco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Mário Branco — Queixa das Almas Jovens Censuradas, por exemplo. FMI!
      :-)

      Olá, JB!

      Eliminar