quinta-feira, 20 de agosto de 2015

José Sócrates, o senhor não é um preso político

Daqui

1 - Independentemente da melhor ou pior qualidade da investigação do ministério público — para já, recorde-se, todos os recursos da defesa foram recusados pelos tribunais superiores —, ela, a investigação do ministério público, não vai "condicionar as próximas eleições e impedir a vitória do PS", nem está a ser feita para isso ou por isso;

2 - Independentemente dos longos meses que o ministério público já gastou sem ainda ter formalizado a acusação — prazo longuíssimo que, sendo iníquo, já vem do tempo em que o senhor era primeiro-ministro e não fez nada para alterar — esses longos meses não vão "condicionar as próximas eleições e impedir a vitória do PS", nem estão a ser gastos para isso ou por isso;


3 - O que pode eventualmente "condicionar as próximas eleições e impedir a vitória do PS" é se o partido socialista não deixar claro ao eleitorado que nunca mais repetirá o autoritarismo negocista dos seus governos, movido a PPPs e endividamento insano e que levou o país à bancarrota.

1 comentário:

  1. Subscrevo este texto.
    Já aqui emiti minha opinião: não há presos políticos em Portugal!
    Sócrates, o grego: " Três coisas devem ser feitas por um juiz: ouvir atentamente, considerar sobriamente e decidir imparcialmente".
    Que em 2015, Portugal, estes princípios se concretizem.

    ResponderEliminar