terça-feira, 28 de abril de 2015

Tiro ao Cavaco ou a verdade de um não Presidente?* — por JB

* Comentário de JB ao post "Cavacofobias"


1. Memória:

Em 1988, o então primeiro-ministro Cavaco Silva recusou atribuir a Salgueiro Maia uma pensão, que tinha sido pedida pela viúva de Salgueiro Maia, pelos "serviços excepcionais e relevantes prestados ao país" devido à participação no 25 de Abril, por Salgueiro Maia.
A recusa ou a falta de resposta ao pedido só vieram a público três anos depois quando Cavaco Silva concordou com a atribuição de pensões a dois ex-inspectores da PIDE, um dos quais estivera envolvido nos disparos sobre a multidão concentrada à porta da sede daquela polícia política.

Só em 1995, já com António Guterres como primeiro-ministro, Salgueiro Maia viria a receber uma "pensão de sangue".

No entanto, em 2009, no âmbito das comemorações do 10 de Junho, que decorreram na cidade de Santarém, o Presidente da República depositou uma coroa de flores junto à estátua de Salgueiro Maia. 
Uma tentativa de “branquear” a atitude de vinte anos antes…

Sobre a falta de Cavaco Silva, ao funeral de José Saramago, o conselheiro de Estado Marcelo Rebelo de Sousa desvalorizou a ausência afirmando: «Está presente espiritualmente».

Já em 2013 Cavaco Silva destacou os efeitos positivos da aprovação da sétima avaliação da Troika para Portugal para declarar que se tratou de uma “inspiração de Nossa Senhora de Fátima”.

Carlos do Carmo? Quem é? Um morador no largo do Carmo, não é?
E ainda há mais: etc…etc….etc….

Um Presidente que Abril proporcionou e nunca um cravo vermelho colocou na lapela.

De Cavaco não teremos saudades. Um mau Presidente da República!


2. Realidade:

Uma Assembleia da República sem ideais, um Presidente da República que nos arremeda - o retrato da nossa condição actual.

Está hoje tudo mais claro que nunca : a Democracia é "o conflito, a dialética", como afirmou Eanes. O general Eanes foi o único que fez mais valia teórica, porque ainda gosta de estudar. Foi bom recordar que a democracia é essencialmente crise, como é típico de um Estado que quer ser racionalidade e, portanto, tem de gerir as crises de modo dinâmico.

3. O Futuro:

“Precisamos de um Presidente da República que não venha a ser presidente de outro partido qualquer. Estamos a acabar o segundo mandato de um Presidente que tem sido uma lástima, um desastre, é presidente de uma facção, acabou com aquilo que Eanes, Soares e Sampaio protagonizaram. Uma vez eleitos foram presidentes de todos os portugueses. Não podemos agora correr o risco de ter um presidente que seja o presidente de outro partido qualquer. Agora é do PSD, a seguir é do PS. Não pode ser! Temos de ter um Presidente que seja capaz de ser o Presidente de todos os portugueses.” 
Vasco Lourenço
I online, 27 de Abril de 15

Um novo ciclo para Portugal se aproxima e nós temos a obrigação de lutar por ele.

5 comentários:

  1. Cavaco Silva é um homem de direita. De direita… mas com muitos "direitos".
    Tendo obrigação de imparcialidade, usufrui, ainda assim, do "direito" de defender fanaticamente as políticas do governo de Passos Coelho e Portas, contra os interesses de quase todos os portugueses.

    Tendo obrigação de demonstrar probidade, usufrui, ainda assim, do "direito" de ter o nome emporcalhado pelas acções do BPN e pelos negócios esquisitos da casa da Aldeia da Coelha e pelos favorecimentos aos cambalachos do genro e etc., etc.

    Tendo obrigação de algum módico de "ilustração cultural", usufrui, ainda assim, do "direito" de, repetidamente, nos ir chamando "CIDADÕES". Mais uma vez, no discurso oficial da cerimónia do 25 de Abril no Parlamento, deste ano.

    Tem tantos direitos… que até teve o direito de ser, durante anos, para nossa desgraça e pública vergonha… presidente DA PÁTRIA QUE O PARIU!!!

    (texto do cantor SAMUEL)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daqui: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10204319428926648

      Eliminar
  2. Lo Te Pegui. Lo te pego.

    O tema tem direito a capa de jornais diários e a longos minutos de debate televisivo.
    Assim nos vamos entretendo e rindo de nós próprios.
    Como não havíamos de ter um Cavaco….!!!??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vi o jogo, JB, mas, pelo que percebi, foi o único momento de, como se diz em futebolês, "frisson".

      "Frisson" é tã futebolês como "plantel", não é?
      :-)

      Eliminar
  3. O gato é dos "lagartos".

    ResponderEliminar