segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Ao Amor e à Fortuna

Fotografia de Bernard Plossu



Amor e Fortuna são
dous deuses que os antigos
ambos os pintaram cegos;
ambos não seguem rezão;
ambos aos mores amigos
dão mores desassossegos;
ambos são sem piedade;
ambos não lhes tomais tino
do querer ou não querer;
ambos não falam verdade:
Amor é cego minino,
Fortuna é cega mulher.
Sá de Miranda


Sem comentários:

Enviar um comentário