sábado, 20 de setembro de 2014

Vive o homem a vida numa tigela de poeira

Fotografia de Alex Timmermans


Vive o homem a vida numa tigela de poeira
É como bichinhos dentro de um jarro
Todo o dia andando à volta
Nunca sai lá de dentro.
Não nos calha a ventura
Só temos em sorte desgraças
O tempo parece um rio
Que corre. Um dia, acordamos velhos.
Han-Shan
Trad.: Gil de Carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário