sábado, 9 de agosto de 2014

A imprensa de direita bem puxa por António José Seguro



Esta "reclamação" de vitória de António José Seguro é ridícula. 

Veja-se:

1 — estas eleições nas distritais são para eleger presidentes de federações transitórios já que para o ano, no respeito pelo estatutos do partido aprovados já durante o segurismo, terá que haver nova eleição; não são "primárias de primárias" nenhumas;

2 - estas eleições nas distritais são incendiárias,
 foram tiradas de dentro da cartola pelo líder António "Nero" Seguro quando o PS já estava em ebulição com o processo de primárias, são gasolina deitada em cima do fogo;

3 — uma coisa são as eleições distritais outra a escolha do candidato socialista a primeiro-ministro; os propósitos são diferentes, até os cadernos eleitorais são diferentes: nas primeiras votam só militantes com as cotas em dia, nas segundas militantes com ou sem as cotas em dia e simpatizantes;

4 — dando o exemplo de Viseu: António Borges, que é segurista, vai receber votos de apoiantes de Costa; Acácio Pinto, que é costista, vai receber votos de apoiantes de Seguro;

5 — mais: é evidente que, quer seja António Borges a ganhar, quer seja Acácio Pinto a ganhar, a federação distrital de Viseu do PS fica bem entregue;

6 — já não se pode dizer que esteja bem entregue uma organização que tem um líder que lhe faz o descrito no ponto 2;

7 — os socialistas sensatos, que não embandeiram em arco com a espuma das manchetes dos jornais, vão suspirando um «nunca mais chega o dia de S. Miguel...»

--------------------
* o ponto sete foi reescrito às 18:20

1 comentário: