segunda-feira, 23 de junho de 2014

Summertime

Fotografia de Erwin Olaf



Foram as minhas últimas férias. Tinham-me dado
em exclusivo as vendas da zona leste. Eu ia
aos encontros com os clientes e tu esperavas-me no
carro. Fazíamos equipa nós. Tu ligavas o rádio, punhas
os meus óculos e o meu boné da Ferrari e mexias o volante.
Guardo cada minuto que passámos juntos: o desejo de
tornar ao hotel, de pôr o nariz de palhaço e buscar-te o sorriso.

A mamã precisava de uma pausa para refazer a vida. Tinha
conhecido um médico no hospital e ensaiava como
contar-te que ias ter um novo papá, uma casa grande e
novas irmãs.
Temos de acabar com esta farsa, dizia,
temos de pensar na nossa filha. A mamã
ama-te muito e António é uma boa pessoa. Quanto
a mim, quero só que saibas que foste
o único amor da minha vida. E que tenho
vivido estes anos todos só com a ilu
são de voltar outra vez a esse hotel,
encontrar-te a dormir
e acariciar-te o cabelo.
Pablo García Casado

Sem comentários:

Enviar um comentário