quinta-feira, 12 de junho de 2014

O 31 de António Borges

Trinta e dois membros da Comissão Política Distrital do PS-Viseu, trinta e um mais António Borges, em vez de quererem as coisas resolvidas num mês, preferiram ver o PS durante mais quatro  meses mergulhado em entropia e degradação política como esta de hoje à volta de um lugar na "Europa". 

Trinta e dois membros da Comissão Política Distrital do PS-Viseu, trinta e um mais António Borges, não pensaram no interesse do PS nem no bem público.

Cumprimento João Azevedo, o líder distrital socialista, que acha e bem, cito: "este processo deve ser resolvido o mais rapidamente possível".



Estranho a desorientação política de António Borges, o poderoso ex-presidente da câmara de Resende, que está ao lado deste 31. 

Perdeu o foco político, António Borges!

São dois anos para esquecer na sua vida política: 
— 2013 com a sucessão que arranjou para a câmara de Resende que é a cara chapada da incompetência;
— 2014 com esta sua opção pelo beco sem saída segurista. 

Que pena!

-------------
Adenda às 22H40: link do YouTube no penúltimo parágrafo para uma entrevista do novo presidente da câmara de Resende ao Porto Canal.

7 comentários:

  1. Em Viseu “ tradição ainda é o que era”, ou seja o poder socialista está sempre, na foto, ao lado do secretário-geral vencedor. Seja ele ….. Sampaio, Guterres, Ferro Rodrigues (o último secretário-geral socialista e de esquerda) ou seja ele esse produto da “era do vazio” chamado José Sócrates. Mas a repetição das coisas cansa, o mesmo ritual, a mesma falta de novidade, a mesma falta de convicção.

    Como já aqui escrevi sou apenas um eleitor, "sou o meu próprio comité central" (Zeca Afonso), que não apoia Seguro e expressa dúvidas quanto a Costa, mas o que me preocupa (muito) é que o PS está a perder credibilidade perante a população com a perspetiva de uma luta longa, arrastada e sem ética, em que ataques políticos e pessoais se misturam (exemplo o artigo muito fraquinho de Beleza no Público).

    Esta exclusão de uma “clarificação” desejada, esta recusa de uma discussão organizada mas frontal, só pode desiludir, militantes, simpatizantes e eleitores que, apesar dos resultados recentes ainda viam no PS o polo aglutinador de uma esquerda plural e comprometida com a mudança. Nestas condições, o caminho agora é pantanoso, e contata-se que o apoio, e mais ainda o voto, é calculado em função do benefício pessoal que se sobreporá ao interesse do partido e mais ainda a essa coisa longínqua que se denomina interesse colectivo, a que Alexandre Rodrigues aqui apelou em anterior post.

    O governo que promove a estratégia do empobrecimento, que dramatiza desta a forma o recente chumbo do TC, é uma direita que cultiva a violência enquanto técnica e exibição de superioridade.

    E onde anda o PS?
    Os militantes do PS têm uma responsabilidade patriótica no sentido de clarificar e promover a discussão de quem consideram mais apto para a conquista do poder.
    É mesmo um trinta e um...

    ResponderEliminar
  2. É por estas e muitas outras jogatinas de bastidores, sempre a favor do aparelho e de costas voltadas para o país, que o PS no distrito e no concelho de Viseu será sempre um partido para desconfiar. É com estas que adensa a impossibilidade de crescimento. Enquanto não varrerem os profissionais da politica e os jotinhas de carreira das lides locais, onde está Junqueiro e Ginestal, não haverá futuro risonho para o PS aqui pelo centro.

    ResponderEliminar
  3. Na verdade, António Borges perdeu o "norte" (e há-de perder o resto do distrito)! Qual ator dramático, ao iniciar-se a votação sobre o modelo de votar a moção (braço no ar ou voto secreto) qual Democrata interrompe a votação para fazer uma Declaração(!!) (como pode, no decurso de uma tomada de decisão? E com a permissão do Sr.Presidente da mesa Dr. Junqueiro!) sobe ao parlatório e, dramatizando (qual virgem) bate com a cartolina de voto no dito e passa ao número dramático! Porque não pode ser, porque já está decidido, porque no partido sempre foi de braço no ar ...!!!!! Enfim, apoderou-se, do senhor de Resende o pânico!!! Nem parecia o homem frio e calculista que foi!! (Pensou. "que 31!!!! Vamos perder os assentos!!!!) E terminou, saindo do palco de supetão, ato teatral terminado, esquecendo-se no entanto da cartolina VERMELHA que lhe permitiu votar contar a clarificação. Hilariante!!! Não havia necessidade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem deve ter perdido todo o "norte" é Vossa Exª que nem sequer tem CORAGEM de se identificar. Ou será que já se está a perfilar para se candidatar à distrital. Seria bom que desse a cara para conhecermos as sua ideias.

      Eliminar
    2. O povo votante e também anónimo deveria conhecê-los a eles como afinal eles se conhecem!

      Eliminar
    3. António Borges foi e será sempre um grande líder, o que já se percebeu, faz inveja a muitos que não conseguem ter qualquer tipo de expressão, onde os resultados eleitorais do PS são uma vergonha porque não fazem o trabalho de casa. Veja-se em Resende o resultado das eleições europeias e compare-se com alguns concelhos do distrito de Viseu. É isto que faz muita inveja a alguns. Mas António Borges que foi provavelmente o melhor autarca socialista do País, tem uma estrutura concelhia que o apoia, como apoia o atual presidente de câmara, Garcês Trindade e, que mais uma vez faz muita inveja a quem nunca se conseguiu afirmar na política.

      Eliminar
  4. Aqui está uma opinião com argumentos objectivos que subscrevo:
    http://www.tvi24.iol.pt/politica/carlos-cesar-ps-acores-legislativas-eleicoes-tvi24/1559876-4072.html

    ResponderEliminar