quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Buraco da fechadura*

* Texto publicado no Jornal do Centro há exactamente quatro anos, em 12 de Fevereiro de 2010

1. No debate sobre o poder local promovido por este jornal, o secretário de estado José Junqueiro colocou o problema político da regionalização da maneira como ele deve ser posto: é necessário esperar que o PSD arrume a casa e tenha uma posição estabilizada sobre o assunto.

Eu até diria mais: sem a concordância do PSD nem vale a pena reabrir este dossier. Basta lembrar o que aconteceu em 1998 com o referendo sobre a regionalização.

2. A última avaliação da Companhia Portuguesa de Rating à Visabeira confirma o imbricamento do grupo de Viseu com a Caixa Geral de Depósitos (o que não é novidade) e reconhece que a capacidade da Visabeira em “honrar, atempadamente e na íntegra, os seus compromissos de curto prazo mantém-se forte com tendência estável”.

Ainda bem que nem tudo o que andam para aí a dizer as companhias de rating é deprimente.

3. Na sua edição de 18 de Setembro, o Diário de Notícias publicou um e-mail enviado por Luciano Alvarez a Tolentino da Nóbrega, ambos jornalistas do Público. A publicação desse e-mail revelou o nome de uma fonte do jornal Público – no caso, era Fernando Lima, assessor de Cavaco Silva.

Estávamos a nove dias das legislativas. Aquela operação de comandos mediática, feita por profissionais, teve um impacto fortíssimo na campanha.

Ora, publicar um e-mail privado é o mesmo que publicar uma carta privada. É uma coisa “miserável”. “Miserável” lhe chamei logo a seguir aqui no Olho de Gato. O facto é que, na altura, não houve grandes protestos contra este “jornalismo” detestável.

Este caso fica como um marco na história dos nossos media. A imprensa portuguesa tabloidizou-se. 
Fotografia daqui
No dia 18 de Setembro de 2009 foi inaugurado o “jornalismo de buraco da fechadura”.
Agora não pára mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário