sábado, 14 de dezembro de 2013

Caderno

Fotografia de Inez van Lamsweerde e Vinoodh Matadin


Tudo o que fizemos e dissemos e amámos — ou
talvez nem isso —
cabe num mísero caderno onde o esplendor não
lança os seus raios.
De mais ou menos palavras se faz o tempo de
semear,
mas nenhuma colheita retomará o calor do feno,
nada que se possa tocar com a alegria dos dedos,
nada de inocente e sagrado
que nos deixe adormecer sobre o linho.
José Agostinho Baptista

Sem comentários:

Enviar um comentário