quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Versos que gritam


Fotografia de Nobuyoshi Araki



Versos que gritam
versos que se levantam como supostas baionetas
versos que ameaçam a ordem estabelecida
e através de seus poucos pés
fazem ou derrocam a revolução,
inúteis, falsos, arrogantes,
porque hoje nenhum verso derroca regimes
nenhum verso mobiliza as massas.
(Que massas? Entre nós agora
quem pensa nas massas?
Quando muito um alívio individual, se não uma promoção.)
Por isso já não escrevo
para oferecer fuzis de papel
armas feitas de palavras charlatonas e vazias.
Que levante só um extremo da verdade
que lance um pouco de luz em nossa falsificada vida.
Enquanto possa, e enquanto aguente.
Titos Patrikios

Sem comentários:

Enviar um comentário