quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Eleições 2009 (IX)*

* Texto publicado no Jornal do Centro há exactamente quatro anos, em 16 de Outubro de 2009 (ano em que houve três eleições)



1. No distrito de Viseu, nas europeias e legislativas a abstenção foi bem acima da média nacional. Agora nas autárquicas aconteceu o contrário e a abstenção no distrito ficou 3,4% abaixo da média nacional. Excelente!

Este ciclo eleitoral foi bom para José Junqueiro. Nas legislativas esteve no centro do furacão, ao aproveitar os tiros de pólvora seca do PSD sobre a “asfixia democrática” e ao suscitar a fúria de Cavaco. Junqueiro passou incólume e ajudou nos bons resultados do PS.

Nas autárquicas, era necessário ao PS ganhar pelo menos 8 câmaras, tantas como tinha antes de 2005. Esse objectivo foi superado e conseguiu 9.

2. Eleições após eleições, o PSD tenta ganhar todas as 34 juntas de freguesia do concelho de Viseu. Politicamente, essa era a “cereja em cima do bolo” para Fernando Ruas. Mais uma vez tal não aconteceu – o PSD perdeu as juntas de Bodiosa e de S. Pedro de France.

Nem em 2001, no fim do guterrismo, quando o PS estava com dinâmica de derrota, com os vips socialistas entretidos a esfaquearem-se nas costas uns dos outros, nem dessa vez isso aconteceu. O PS, no concelho de Viseu, mesmo nesse ano de vacas esqueléticas, ganhou as freguesias de Fragosela, Santos Evos e Mundão.


3. Nestas autárquicas, Miguel Ginestal teve um mau resultado. Deixou-se enrodilhar até à 25ª hora no episódio da bi-candidatura. O eleitorado percebeu que ele estava com a cabeça noutro lugar.

A capital do distrito precisa de uma oposição eficaz. O PS não pode dar mais quatro anos de remanso ao PSD.

Quando Fernando Ruas vem, como lhe compete, dizer que “Lisboa prejudica Viseu”, é necessário aos socialistas engolirem sempre o anzol, a linha e a cana?

José Junqueiro, há que tomar este dossier em mãos.

Sem comentários:

Enviar um comentário