quarta-feira, 12 de junho de 2013

Boomerang *

*Texto publicado no Jornal do Centro, há exactamente quatro anos, em 12 de Junho de 2009, e que fez o balanço da maioria absoluta socrática e das eleições europeias daquele ano

1. No dia 8 de Dezembro de 2006, escrevi aqui no Olho de Gato:
“O desgaste da imagem dos professores junto da opinião pública feito pela Ministra da Educação é um boomerang que vai cair na cabeça do PS e do governo. É só deixar passar a água debaixo das pontes.”
A água passou debaixo das pontes. 
O boomerang caiu na cabeça do PS e do governo.
Foi nas eleições do domingo passado.



2. O código genético do PS é a liberdade.
A liberdade de as pessoas poderem pôr sal no pão sem o estado estar a meter o nariz no assunto.
A liberdade das pessoas poderem circular sem serem chipadas.
A liberdade de se poder dizer que a barbárie marilurdista gosta de bufos e delatores.
A liberdade de se poder dizer que nem tudo o que é bom para o senhor António Mota Coelho Engil é bom para o país.
A liberdade de se poder dizer que o secretário de estado que disse querer trucidar os funcionários públicos devia arranjar outro emprego.
A liberdade de se poder lembrar aos militantes do PS que congressos “albaneses” – como os de Mangualde e de Espinho - são o cemitério da política.
A liberdade de se poder dizer que é um erro moral fazer política a promover a inveja e a schadenfreude, atirando as pessoas umas contra as outras.
A liberdade de se poder dizer que Portugal precisa de um estado honrado e frugal que deixe as pessoas tratarem da sua vida e tentarem ser felizes.

3. O boomerang das europeias vai doer durante semanas.
Boys intranquilos. “Ai que ainda perco o tacho…”
Depois, os negócios do costume vão ser acelerados.
Na minha freguesia - Coração de Jesus, Viseu - o PS teve 18,5%.
A classe média está atenta.
Não é seguro que já tenha descarregado a bílis toda.

Sem comentários:

Enviar um comentário