quarta-feira, 13 de março de 2013

"Não preciso de muito tempo, eu próprio consigo transformar o breve num longo e suave suspiro. Consigo estender o tempo para além do tempo sem dar conta da passagem do tempo. Mistério do tempo."

Clicai na imagem e lede, ó vós que respirais os fumos da cimenteira de Souselas:
in Diário de Viseu, 12.3.2013

Sem comentários:

Enviar um comentário