domingo, 3 de março de 2013

A cafeína da JS (#2)

Esta fotografia de Acácio Pinto, tirada quase quase a iniciar-se a tertúlia, mostra o lampião Miguel Ginestal a confirmar na televisão que o Sporting tinha tirado dois pontos aos dragões, José Pedro Gomes a conferir o Facebook, José Junqueiro high-tech e um cidadão low-tech de cachecol.




     Duas notas sobre esta excelente iniciativa da JS:
     1. Ontem tanto eu como Miguel Ginestal falámos só o qb. As pessoas agora querem, naturalmente, ouvir é José Junqueiro.
     Disse aos jovens militantes socialistas que é meritório tomar partido, que é muito mais meritório tomar partido do que ficar no conforto de um "não-quero-saber" ou de um "nem-nem" que paralisa as opções.
     Disse-lhes ainda que tomar partido não é pôr o juízo crítico entre-parêntesis e ele deve ser usado com severidade, sobretudo sobre os da nossa parte.

     2. José Junqueiro, sem surpresa, conhecida como é a sua capacidade de trabalho, mostrou já ter os dossiers bem estudados e as ideias bem maturadas
     É de esperar que comece a divulgar as grandes linhas do seu projecto para Viseu na apresentação da sua candidatura, em 16 de Março.
     Tem o meu apoio, contará sempre com o meu juízo crítico.

7 comentários:

  1. Há-de ir longe essa candidatura requentada. Curiosamente a imagem mostra 3 já derrotados. Haverá tempo para se repetirem todos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor anónimo:
      Escreveu: "Curiosamente a imagem mostra 3 já derrotados."
      "Curiosamente" porquê?
      A ideia foi mesmo essa: foi juntar os anteriores candidatos socialistas, pelo que a imagem só não mostra quatro, porque José Manuel Oliveira (candidato em 1997) não estava no país.
      Em democracia, não há vitórias eternas, nem derrotas eternas e tão importante é a "situação" como é a "oposição".
      Há bastos exemplos de derrotados que se tornaram vencedores.
      Para só referir um deles — Lula da Silva — perdeu (não foi vergonha, nunca é vergonha perder em democracia), depois ganhou (o povo não achou que fosse uma "candidatura requentada", sr. anónimo) e, no exercício do cargo, revelou-se o melhor presidente que alguma vez o Brasil teve.
      O melhor presidente da câmara de Viseu ainda está por eleger e pensar o contrário é que é "passadismo requentado".
      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Bem sei que o meu amigo José Manuel estava ausente. Para resolver de vez a questão fique sabendo que considero de pouca valia a sua resposta porque "compara - alhos com bugalhos".

    ResponderEliminar
  3. Salão a abarrotar para ouvir tão ilustres "prelados"!

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente uma plateia de poucos jovens !
    Mas hoje em dia só quem acredita em fadas se junta a um partido , antros do compadrio , do carreirismo , da falta de mérito , enfim tudo o que de pior pode ser cultivado em sociedade.

    Esperemos para ver quais as ideias para Viseu de quem ajudou a arrastar o País para a lama tenha sido por omissão ou acção e conseguiu mais um spin á la zorrinho qual fenix renascida das cinzas !

    Esperemos para ver se em Viseu também irá aplicar a táctica dos deputados que legislam á tarde sobre negócios privados que alinhavaram de manhã.




    ResponderEliminar