sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Os pórticos não são uma guerra norte-sul, oh JN!


Os pórticos não são tão pouco uma questão de dinheiro, embora seja conhecida a ladroagem nas Parcerias Prejuízos Públicos Proveitos Privados com taxas de rentabilidade de dois dígitos e nas quais o governo não mexe.

Os pórticos são instrumentos do Estado Big-Brother, que está a coligir informação acerca das deslocações das pessoas, informação que não é legítimo um estado possuir.

Como os portugueses não amam a liberdade e deixaram instalar estas infraestruturas de controle, os pórticos agora vão multiplicar-se na nossa paisagem rodoviária.

Ninguém se admire quando — com pretextos ecológicos a mascararem o assalto aos nossos bolsos — aparecerem autarcas de concelhos mais ou menos falidos a quererem colocá-los à entrada das cidades.

2 comentários:

  1. Habituaram-se a meter-nos as mãos nos bolsos e não largam. Umas pedradas é o que estão a pedir, a ver se as vão meter na bolsa da tia deles!

    ResponderEliminar
  2. Somos utilizadores-pagadores das ex-SCUT!

    E se os utilizadores dos transportes publicos de Lisboa e Porto também fossem pagadores?

    Porque razão é que os Portugueses do interior têm que pagar os transportes daqueles que estão justamente nas zonas do País onde há mais rendimentos?

    Somos cidadãos especiais! PAGAMOS para todos os peditórios!

    ResponderEliminar