sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Dito em 2012 no Jornal do Centro *

Publicado hoje no Jornal do Centro




20/Janeiro: 
Penso que todo o jornalista, perante um político que anda a pedir o voto das pessoas, tem o imperativo moral de lhe perguntar: «usa avental?»

9/Março:  
Os partidos do poder podem agradecer muito ao PCP. Foram as buzinas das ditas “comissões de utentes” que moderaram a revolta das pessoas e a mantiveram dentro da legalidade.

13/Abril:  
Se nada for feito, a terceira república pode acabar. Basta, numas eleições presidenciais, aparecer um candidato anti-sistema, com uma agenda anti-corrupção, uma retórica de sobressalto nacional e a defender um regime presidencialista.

8/Junho:  
Eis o tema político mais sensível em Viseu até às autárquicas: “o balanço e o legado dos 24 anos do dr. Ruas”. O incansável Junqueiro já começou a escrever sobre isso no Diário de Viseu.

7/Setembro:  
Entregar a TDT (tv gratuita) a um operador de cabo (cujo negócio é a tv paga) foi o mesmo que entregar a capoeira à raposa e diz tudo acerca da qualidade da decisão política do barrosismo e do socratismo.

Fotografia daqui
4/Outubro:   
 A manifestação da “geração à rasca”, feita em 12 de Março de 2011, 
varreu o 
autoritarismo negocista de José Sócrates. 

 Agora, em 15 de Setembro, este “que se lixe a troika!” demoliu o edifício moral de Pedro Passos Coelho.



12/Outubro: 
Todos os presidentes da câmara em geral e o dr. Ruas em particular têm a possibilidade legal de aliviar até 5% o IRS do seu concelho. O dr. Ruas vai preferir ficar ao lado do dr. Gaspar ou ao lado dos viseenses?


23/Novembro:
Eleitorado que eleja doidos com a boca cheia de “obra” e outras despesices, será eleitorado condenado ao IMI máximo, IRS máximo e taxas máximas. E será muito bem feito.

* As 52 crónicas de 2012 estão aqui publicadas neste blogue com a etiqueta Jornal do Centro.

Sem comentários:

Enviar um comentário