terça-feira, 6 de novembro de 2012

Senhores da PT e da Anacom, por favor, não se metam com a investigação académica!

     Uma investigação de Sérgio Denicoli na Universidade do Minho sobre a implantação em Portugal da TDT evidenciou, em termos científicos, o que toda a gente com dois dedos na testa já tinha percebido.
     Escrevi aqui e no Jornal do Centro, em 7 de Setembro:
     Entregar a TDT (tv gratuita) a um operador de cabo (cujo negócio é a tv paga) foi o mesmo que entregar a capoeira à raposa e diz tudo acerca da qualidade da decisão política do barrosismo e do socratismo.
     Resultado desta expropriação do interesse comum:
     — as pessoas tiveram que gastar dinheiro para ficarem com o mesmo serviço que tinham antes gratuitamente; para os muitos lugares que agora ficaram sem cobertura, foi vendido um “kit-satélite” bloqueado em quatro canais (!);
     — em 2009, no início da implantação da TDT, a Meo tinha 385 mil clientes, agora tem 1 milhão e 100 mil, um inchamento de 285,7% (!);
     — a GB ficou com 45 canais gratuitos, a Itália com 39, a Espanha com 27, até os nossos companheiros de desgraça gregos têm agora 17 canais. Em Portugal temos 4, não há nenhum canal em HD, não há nem se perspectivam canais regionais nem locais; até para a inclusão do Canal Parlamento é um “ai-Jesus!”.
     A TDT portuguesa é um retrato escarrapachado do pântano político que nos tem governado, em que o interesse público é capturado pelo poder económico.
     Como cereja em cima do bolo, agora a PT e a Anacom estão a ameaçar Sérgio Denicoli com processos judiciais, na prática a colocarem sobre ameaça a investigação académica.

Sem comentários:

Enviar um comentário