segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Nenhum alívio


Fotografia de Luca Desienna




há mil poemas temas
diversos versos atravessados
à espreita
na janela

e outros por baixo
da mesa sobem
pelas pernas semi
abertas

a luz se apaga arde
um poema
pelas coxas um trema
atravessado um fado
interrompido um imenso
pecado

nenhum alívio

Adair Carvalhais Júnior


Sem comentários:

Enviar um comentário